Dor de cabeça

Dor de cabeça: devo procurar um neurologista?

A dor de cabeça pode ser causada por uma série de condições, como distúrbios no pescoço, olhos, cérebro, mandíbula ou dentes. 

Este sintoma pode ser uma condição médica subjacente, classificada como dor de cabeça secundária, caso esteja relacionada a outra alteração fisiológica. Um exemplo disso seria a dor de cabeça causada por lesão no pescoço ou sinusite.

Percebendo que a dor de cabeça tem diversas causas, elaborei este artigo para orientar quando se deve procurar um neurologista para o tratamento do problema. Acompanhe a leitura e fique por dentro dos detalhes.

Dor de cabeça esporádica 

A dor de cabeça comumente não exige uma consulta imediata a um neurologista, ou até mesmo a outro médico. No entanto, se as dores são frequentes, mesmo com medicação, isso pode ser um sinal de alerta, ou se ela é insuportavelmente intensa.

A utilização de remédios para dores de cabeça, durante muitos dias, pode colocá-lo em risco de dor de cabeça rebote, causada pela medicação.

Quando buscar um neurologista?

Como regra geral, para dores de cabeça que não são graves, seu médico é um ótimo profissional para uma primeira consulta. No entanto, se os tratamentos recomendados não estiverem funcionando bem, ou se você tiver sintomas incomuns, talvez seja necessário um neurologista, que é o médico especializado no sistema nervoso.

Alguns sinais podem ajudá-lo a perceber que é hora de buscar ajuda médica especializada, tais como:

  • ter mais de 50 anos e dores de cabeça crônicas, ou um novo tipo de dor de cabeça;
  • dor de cabeça acompanhada de náuseas, vômitos, tontura, confusão mental, perda de consciência ou visão embaçada;
  • dor de cabeça acompanhada de fraqueza ou perda de controle de parte do corpo, fala ou visão;
  • frequência de duas ou mais dores de cabeça por semana;
  • piora da dor, mesmo com o tempo e tratamento.

Dor de cabeça primária

Outras dores de cabeça são classificadas como primárias porque a própria dor de cabeça é o principal problema médico, embora fatores associados, como tensão muscular ou exposição a certos alimentos, possam ser identificados. 

Outros fatores que contribuem para o desenvolvimento do sintoma podem incluir medicamentos, desidratação ou alterações hormonais. Esses fatores são chamados de desencadeadores de dor de cabeça.

A frequência das dores de cabeça e a intensidade dos sintomas podem variar, assim como os tipos da dor. Os sintomas que podem sugerir uma dor de cabeça grave incluem qualquer um dos seguintes pontos:

 

  • dores de cabeça no início da manhã;
  • dor que é agravada pela tensão, como tosse ou espirro;
  • vômito sem náusea;
  • febre;
  • início súbito de dor intensa;
  • dor grave e contínua;
  • mudanças de personalidade;
  • mudanças na visão;
  • dormência ou outra alteração de sensibilidade em alguma parte do corpo;
  • fraqueza nos braços ou pernas;
  • convulsões.

Agora que você conhece os sinais mais preocupantes da dor de cabeça, não hesite em procurar um neurologista, caso apresente alguns desses sintomas. Por meio de exames, o especialista saberá exatamente como realizar o tratamento.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como neurologista em Brasília.

Comentários

Posted by Dr. Heitor Felipe Lima